O argumento do vírus

A pandemia do Coronavírus, Covid-19 para a esquerda, vírus de Wuhan para a direita, ainda está rolando. Eu preferiria escrever à respeito quando já se houvesse certeza do resultado, mas este aqui não será um post para tomar partido, e sim elucidar os pontos de vista apresentados.

No entanto, se faz necessário registrar minha posição.

Sim, sou de direita. E, sim, acho que quem puder deve se recolher à sua casa até que as coisas melhorem.

Mas acho também hipocrisia, eu, com minha família de classe média, obrigar pessoas que não tem reservas suficientes para mais uma semana de mantimentos se trancarem e deixarem o tempo passar.

O objetivo deste post não é dizer o que você deve fazer.

Recomendo que lave as mãos sempre que tiver oportunidade, e tome as precauções alardeadas amplamente pela mídia e redes sociais.

Mas o que pretendo aqui é mostrar os lados do problema.

Porque se você vê o que alguém com quem não concorda e pensa “ah, é porque ele é doido e quer matar todo mundo”… se você realmente pensa isto, colega, você é quem está com problemas. E, cuidado, pessoas que pensam desta forma são um prato cheio para serem manipuladas.

Vamos aos fatos:

Continue reading

[In]formação vs. formação

Não adianta ficar por dentro de todos os acontecimentos, se não tiver formação.

Quando você vê o jornal, ou lê uma notícia, está adquirindo informação.
Quando lê um livro, ou aprende alguma coisa, já é formação.

Claro, precisamos das informaçãos, mas o que engrandece as pessoas é formação.
É preciso lembrar disso, para ampliar o intelecto e não apenas se tornar um depósito de dados.

A ‘rachadinha’ institucionalizada do PT

ATENÇÃO: Este não é um post para defender o filho do presidente.

Só acho muito engraçado, como as coisa tem dois pesos e duas medidas.

Reparem como nesta página (do próprio PT) há uma listagem das contribuições que os membros do partido tem de fazer, de acordo com seu próprio salário.

É claro que os petistas contratam em suas fileiras.
E aí, é rachadinha ou não?!

Ah, é um esquema registrado em cartório, então tudo bem…

Otimização da capacidade mental

Me pergunto: aquilo que é retratado por personagens fictícios, como Patrick Jane, da série The Mentalist, poderia ser atingido através de treino? Seria possível alguém reunir tantos talentos mentais, uma vez que ele é um personagem ficcional, e ainda, seria possível para uma pessoa “normal” fazê-lo através de treino?
É o que irei descobrir no desenrolar desta série de postagens que iniciarei hoje. Lanço aqui um desafio à mim mesmo, uma vez que estou fazendo isto publicamente, um fracasso também seria público.
Com este processo pretendo evoluir, ainda que não consiga chegar no patamar imaginário que estabeleço, algumas habilidades irei pegar pelo caminho.

  • Aprender a me programar melhor. Gerenciar o meu tempo, colher e utilizar dados estatísticos que me ajudem a ter uma visão ampla do meu quadro
  • Me alimentar, dormir melhor, pegar Sol, fazer exercícios, enfim, cuidar da minha saúde. O que é, obviamente, intimamente ligado com a capacidade intelectural. Mente sã em corpo são.
  • Me controlar emocionalmente

Dentre outros, que registrarei pelo caminho.

Ah, sim, a imagem que ilustra esta postagem de abertura é de um livro que li por indicação da Superinteressante. Conta a história de um jornalista que resolvou escrever uma matéria sobre o pessoal que faz campeonatos de memória. Acabou se envolvendo, escrevendo um livro, e ganhando o campeonato americano de memória. Não, o livro não é um manual de como estudar para melhorar sua memória, mas é repleto de demonstrações, e no final há uma lista de referênicas. Pretendo relê-lo, e depois dar uma olhada com mais carinho nas referências. Acho que é um bom jeito de começar este projeto.

Muita sede ao pote, meu jovem mancebo!

Joguei uma partida interessante ontem. O cidadão estava tão vidrado em causar estrado em minhas fileiras, que esqueceu da própria defesade. Segue o link para ver o jogo no lichess:

https://lichess.org/L7pNiT8Q95Ro

Auxiliei a Sthefanie em algumas partidas contra o Enzo, e joguei depois umas com o próprio.
Eu preciso realmente melhorar, não está mais tão fácil vencer dele como de costume.

Diário enxadrístico

Quando era mais novo, cheguei a fazer aula de xadrez. Hoje em dia, no entanto, fiquei um bom tempo parado e estou jogando muito mal. Resolvi então fazer, como o nome do post diz, um diário para registrar minha atividade enxadrística. Tanto meus estudos quanto minhas partidas. Acho que vai me incentivar a ficar mais ativo.

Comecei a ensinar minha namorada a jogar.
Recomendei para ela uns vídeos no YouTube, de iniciante.

Tenho dois livros de xadrez aqui em casa, mas não gosto da notação usada neles. Como estamos em 2020, e vídeo aulas existem, eu havia comprado algumas no Udemy. Irei assisti-las.

Peter Turguniev do ancap.su

Como ele havia prometido, quando o canal alcançou 50k, fez uma live mostrando o rosto.
Pode parecer pouca coisa para um canal no YouTube, mas o ancap.su teve uma atuação significaria em me ajudar a me encontrar politicamente no mundo.

Mais uma vez, deixo o link para os interessados:
https://www.youtube.com/channel/UCSyG9ph5BJSmPRyzc_eGC4g

Se não concordar com as visões expostas lá, pelo menos dá para dar umas boas risadas.

Sistema de comentários e nova comunidade do Tecnoblog

O Tecnoblog tirou o sistema de comentários do Disqus do site, e no seu lugar colocou um fórum rodando num sistema chamado Discourse.

Bem interessante, tenho frequentado assiduamente a nova comunidade.
O fórum tem uma classificação de acordo com o tempo que os usuários passam lá, quanto interagem, Likes, etc. Bem legal, estimulante para alguém que, como eu, curte gamificação.

Depois de ler sobre os motivos que os levaram à abandonar o Disqus, resolvi voltar para o sistema nativo de comentários do WordPress. Mas depois de receber mais de 70 comentários-spam, tive que voltar ao que era antes. Sendo que meu blog não é tão grande, por agora não é tanto problema continuar com o Disqus. Se precisar, no futuro avalio outras opções.

A questão é que não gosto que o conteúdo gerado pela minha página não seja “meu”. Os comentários não estão hospedados no meu servidor, e dependem de terceiros. O pessoal do Tecnoblog mandou bem, creio eu. Agora tudo que o pessoa discute é inteiramente deles.

Só achei meio tiro no pé do jeito como está, porque o fórum não tem propaganda, e dá para ter acesso ao conteúdo das postagens (embora sem imagens) por lá, sem nunca ter que ir parar no site (onde estão os ads).

A Blizzard, aparentemente, também usa o Discourse. Pelo menos no fórum do Diablo 3.

Os caras não cansam de passar vergonha

https://www.oantagonista.com/internet/deputado-petista-posta-video-de-game-como-se-fosse-ataque-que-matou-soleimani/

Depois das fotos de queimadas de outros lugares, falando que eram da Amazônia brasileira, a moda agora é postarem imagens de vídeo-games achando que são reais.

Logo, logo, estarão publicando imagens de pokémons, acusando a direita de promover rinhas ilegais.