Seus dados são realmente seus nas plataformas socias?

Você tem um login, escolhe o que colocar no ar e o que retirar. Pode moderar os comentários, verificar quão popular está fincando o seu conteúdo… mas o quanto este conteúdo realmente é seu?

Se você for contra as regras de uso da plataforma, sim, aquelas que você clicou em concordar sem nem ler, tudo que demorou anos cultivando pode ser apagado. Apesar das notícias sobre pessoas que entraram na justiça para reaver suas páginas nestas redes, convenhamos, você não vai fazer isto. Tal saída vale para aquelas páginas grandes que tem milhões de seguidores e que podem se dar o luxo de entrar com uma ação na justiça. Se a mesma coisa acontecesse com você, admita, o máximo que vai acontecer é você ficar P da vida.

O que venho aqui argumentar, é que o conteúdo produzido pelo afegão médio para as redes sociais é mais propriedade das próprias redes que dos criadores. Você está trabalhando de graça para elas, postando suas fotos e textos. Só quem tem muita, e quando digo muita eu quero dizer MUITA relevância é que consegue algum retorno com seu conteúdo. Para os demais de nós, é apenas trabalho voluntário.

A vantagem de ter uma presença nestas redes, para os criadores de conteúdo, é o ecossistema que elas criam. Se você tem uma página no Facebook, aquelas pessoa que ficam navegando pelo app do Facebook podem te encontrar, enquanto um site, como este que vos escreve, não seria acessado.

Bem, ao menos aqui o conteúdo é realmente meu.